Arquivo da tag: Versão Brasileira

Haja sofrimento, amigo!

Para finalizar a série de outras bandas tocando trechos de músicas do Angra, nos casos anteriores sem os devidos créditos, coloco abaixo duas versões de músicas do grupo paulistano que foram gravadas por bandas de forró em uma overdose de sofrimento.

Apesar de não agradar muito aos fãs de heavy metal, as versões de Calcinha Preta e Malla 100 Alça (sim, esse é o nome do grupo) são creditadas às originais, no caso “Bleeding Heart” e “Stand Away”. É bem recorrente, aliás, os grupos de forró fazerem isso com músicas de rock.

As duas músicas exibem todo o romantismo brega e a temática usada é o sofrimento. Os nomes deixam claro, separados apenas por uma questão de tempo: “Vou Sofrer” e “Agora Estou Sofrendo”.

Começando pela mais velha, a original “Stand Away” foi lançada no primeiro álbum oficial do Angra, Angels Cry (1993), e não foi tão popular quanto “Carry On”, “Angels Cry” e “Time”, mas ainda é executada algumas (raras) vezes nos shows da formação atual. A composição é de Rafael Bittencourt e abre espaço para o “sofrimento” do forró.

A versão abaixo é apenas uma de várias feitas por grupos de forró para “Stand Away”. O próprio grupo Malla 100 Alça já gravou outra versão, assim como outro grupo chamado Moleca 100 Vergonha. Se os nomes parecem engraçados, então confira a versão comparada à original.

Já o Calcinha Preta pegou a música mais melosa que o Angra já gravou na carreira e que até pouco tempo nem sequer a tocava nos shows. “Bleeding Heart” foi composta por Edu Falaschi e Rafael Bittencourt e ficou de fora do disco Rebirth, entrando apenas no EP Hunters And Prey.