Angra também é plagiado por bandas estrangeiras de metal

Nesta semana a acusação do Angra de plágio contra o grupo Parangolé tomou grandes proporções e chamou a atenção para o uso de trechos em composições sem os devidos créditos.

Mas no caso o curioso era o fato de se tratar de um grupo de pagode/axé plagiando um de heavy metal. Mas o Angra também tem “inspirado” bandas de heavy metal nos últimos anos. As bandas Dragonforce e Unicorn utilizaram trechos bem parecidos com os de músicas do álbum Rebirth (2001), da banda brasileira.

No caso do Dragonforce, banda britânica de metal melódico, a música “Through the Fire & Flames”, faixa de abertura do disco Inhuman Rampage (2006) tem um trecho parecido com a abertura de “Acid Rain”, que curiosamente é a primeira faixa do disco do Angra lançado cinco anos antes.

Já a banda italiana Unicorn não teve muito pudor em repetir na música “Elysian Fields” a melodia do refrão de “Heroes Of Sand”. O interessante é que há uma frase idêntica em que até a palavra “Dreaming Somehow” é reutilizada. A música da banda italiana faz parte do álbum The 13th Sign, lançado em 2005, quatro anos depois do lançamento da original.

Os integrantes do Angra têm conhecimento do caso de plágio da banda italiana e deverão buscar um acordo ou processo, da mesma forma como estão tentando resolver com a banda Parangolé.

Anúncios

Parangolé repete trecho de música do Angra. Plágio?

Uma discussão entre músicos via Twitter ajudou na coleta de material para este post na tarde desta terça-feira, após a acusação de plágio por parte de integrantes da banda de heavy metal Angra contra o grupo de pagode/axé Parangolé.

Como este é um dos principais temas do blog Espelho Mau, resolvi dar uma conferida na música “Asevixe”, do Parangolé, e de primeira já percebi a cópia sem nenhum pudor de um riff de guitarra da música “Nova Era”, do Angra.

Com fãs do Angra inflados pelo baixista Felipe Andreoli e o guitarrista Kiko Loureiro, o cantor Léo Santana, do grupo de axé, se defendeu pelo Twitter afirmando não conhecer o Angra e lembrou que sua música já é tocada há pelo menos quatro anos… Mas a música do Angra foi registrada há dez anos.

“Nunca ouvir musicas desse Angra que você está falando. Só ouvir falar no nome da banda. Se levaram essa música lá, é problema dos compositores”, postou Léo Santana no Twitter. “Vou até falar com os parceiros pra ouvir mais Angra pra copiar mais ainda. gostei do plagio de tomba ê!rsr”, completou o cantor de axé, além de frases que o blog se recusa a escrever, já que o leitor não é obrigado a ler palavras baixas.

Pela lei as características para identificar um plágio são:

  • Compassos idênticos: A lei diz que duas músicas não podem ter mais de 4 compassos iguais. Vale lembrar que nem sempre ritmos parecidos são plagiados.
  • Letra da música: Duas músicas não podem ter letras idênticas, nem pode-se copiar as chamadas “palavras rítmicas” (exemplo: “Tê-tetere-teretetê”).
  • Ritmo e “batida”: Duas músicas diferentes podem ter ritmos e “batidas “muito semelhantes, para “desempatar” isto usam-se 3 conceitos : Análise da letra, análise das notas e consenso entre os autores.

Agora tire suas conclusões. Se é plágio ou não, é certo copiar frases musicais inteiras de uma obra em outra?

Botando a cara para bater

Olá,

Sou Rubens Lisboa, jornalista esportivo há quatro anos, mas que até então era músico, sempre gostando de analisar músicas, versões, artistas, similaridade nas composições e pontos intrigantes neste cenário.

Minha praia sempre foi o Rock, especialmente o Heavy Metal, mas de uns tempos para cá aprendi a aumentar um pouco o meu leque para análises, o que não afetou meu gosto pela música pesada, muito pelo contrário!

Nos últimos tempos tenho lido muita besteira nos blogs por aí, mesmo em veículos grandes de mídia e com “especialistas” que escrevem mais pelo acesso de leitores que terão do que pela opinião que possam apresentar.

Gente que idolatra nomes que o “jabá” empurram goela abaixo nas pessoas e tenta detratar nomes respeitosos de outros gêneros. Enfim, ao abandonar meus blogs esportivos e partir para o lado musical eu tento fazer com que meu blog não seja mais um desses.

Não tenho o compromisso de puxar a sardinha para ninguém, não vou pegar pesado apenas por não gostar de um estilo ou uma banda e também não vou deixar de pegar no pé de quem considero referência.

Enfim, este é o blog Espelho Mau. Espero que gostem!

Um abraço
Rubens Lisboa

Informações, análise, curiosidades, bizarrices e mesmices da música por Rubens Lisboa

%d blogueiros gostam disto: