A arte venceu

Passar o Dia das Mães com minha mãe me fez demorar um pouco para escrever este texto aqui, mas achei que seria legal contar uma história bonita envolvendo um filho, uma mãe e uma promessa paga após a superação e a vitória na difícil batalha contra uma doença.

O personagem principal aqui é Thiago Bianchi, filho da cantora da MPB Maria Odette Bianchi. Ele foi vocalistas das bandas Karma, Shaman e atualmente lidera o Noturnall. Dois anos atrás se meteu em roubadas como o festival do Dia do Heavy Metal e colocou  cara a tapa no Metal Open Air, o pior festival de Heavy Metal da história do Brasil.

Enfim, vamos ao que interessa…

Thiago vivia um bom momento com a banda Karma em maio de 2001, quando foi diagnosticado com câncer em estado terminal e teria apenas seis meses de vida. Mas a persistência, a fé, a luta ou alguma coisa não deixou que a previsão se confirmasse e o músico se recuperou e hoje vive normalmente com a sua carreira intacta.

Naquele momento em que foi diagnosticado com a doença, Thiago prometeu à mãe que tudo aquilo passaria e 13 anos depois ele cumpriria duas “promessas”:

1 – A produção de um show com a renda toda revertida a uma instituição de apoio à criança com câncer.

2 – A gravação de uma música junto à mãe Maria Odette.

A primeira promessa foi cumprida na gravação do DVD de sua atual banda Noturnall, que aconteceu em março deste ano e teve arrecadação de alimentos, fraldas e brinquedos para a Casa Hope.

E a segunda foi cumprida com maestria e emociona por toda a história, por todo o contexto, pelo momento e pela forma como cada músico da banda encarou (o guitarrista Leo Mancini, o baixista Fernando Quesada, o tecladista Juninho Carelli e o baterista Aquiles Priester). Eles gravaram um cover da bela música “Woman In Chains”, do Tears For Fears, com Thiago cantando ao lado da mãe Maria Odette em homenagem ao Dia das Mães.

O videoclipe, que teve parte de sua gravação feita no heliponto do prédio do UOL (portal onde tive o prazer de trabalhar entre 2009 e 2011) foi publicado neste domingo. Desafio você a ler, entender a história, assistir ao vídeo, ouvir a música inteira e não se emocionar. Eu não consegui. Por isso fiz questão de escrever aqui neste espaço e divulgar uma história bonita, uma obra linda que foi a gravação desta música.

E já que eu tenho esta mania de atrasar (deve ser um mal do nome Rubens), desejo aqui o meu Feliz Dia das Mães atrasado. Não deveria ter apenas um dia para elas, mas já que existe este, espero que ele nos inspire para termos todos os dias o mesmo carinho com elas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.