Abolição, milagre, atentado, superstição e Rock and Roll…13 de maio

Passadas as comemorações e homenagens ao Dia das Mães, chegamos ao dia 13 de maio. E o que esse dia tem de especial? Sim, muitos brasileiros não lembram, mas no dia 13 de maio de 1888 foi assinada a abolição da escravatura pela princesa Isabel, uma data que a meu ver poderia muito bem ser um feriado muito mais honesto do que vários que temos no país.

 

Este é o dia em que foi inaugurada a Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis (inútil há 30 anos, mas ainda um belo cartão-postal) e dá nome a uma importante rua na cidade de São Paulo, onde estão alguns dos bares que fazem a cena Rock da cidade ainda viva e forte.

Na Rua 13 de maio figuram diversas bandas cover em casas como o The Wall, o Café Piu-Piu, o Café Aurora, o Alcatraz, entre outras. Acontece que a cena dos covers sobrevive atualmente destas e de algumas outras casas espalhadas pela cidade de São Paulo, aquelas que são deixadas de lado quando uma grande emissora de rádio resolve comemorar seu aniversário e traz grandes atrações internacionais, como o melhor cover do Pink Floyd vindo da Argentina ou o melhor cover do Led Zeppelin…

Ainda vou me aprofundar no assunto sobre a importação de bandas cover neste espaço, mas neste post prefiro elogiar bandas como Almanak e RockStock, que tocam há um bom tempo nas casas da boa e velha 13 de maio.

E como o motivo para este dia ser “homenageado” em um blog musical é justamente o fato de ter uma ligação interessante com a música, lembro que a data é marcada pelo nascimento de músicos como Stevie Wonder e Ritchie Valens.

Stevie Wonder nasceu prematuro no dia 13 de maio de 1950 e ficou cego devido ao tratamento hospitalar de oxigenoterapia. Aos 13 anos iniciou sua carreira musical e construiu uma trajetória de sucesso como compositor, instrumentista e cantor, autor de sucessos como “Superstition”, que rendeu o primeiro Grammy ao cantor em 1973.

Ritchie Valens foi um fenômeno, um “Justin Bieber dos anos 50”, que ficou famoso com o seu Rockabilly e morreu aos 17 anos em um acidente aéreo. Sua história foi contada anos depois no filme “La Bamba”, nome de um dos maiores sucessos de sua carreira. Aliás, “La Bamba” tem um dos riffs de guitarra mais legais que eu já ouvi.

O dia 13 de maio carrega uma série de acontecimentos e muitos tiveram a ver com alguma música ou história musical. Pois o Papa João Paulo II levou um tiro à queima-roupa justamente no dia 13 de maio de 1981, como lembram os Engenheiros do Hawaii na música “O Papa é Pop”.

No dia 13 de maio de 1917, três crianças (Lúcia, Francisco e Jacinta) relataram ter visto a aparição da Virgem Maria sobre uma azinheira próxima à Fátima, em Portugal. Meses mais tarde, no mesmo local, 70 pessoas teriam testemunhado o sol girando por 10 minutos naquele que ficou conhecido como o ‘Milagre de Fátima’. O Capital Inicial citou o assuntou na música “Fátima”.

É curioso ver como uma única data pode reunir tantos acontecimentos e detalhes que muitas vezes nos passam desapercebidos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.