Ao Sul do Paraíso

Eu não gosto nem um pouco que o Espelho Mau pareça uma página de notas de falecimento em jornais, mas infelizmente o ano de 2013 tem nos levado gente muito importante da música, seja no Brasil ou no exterior, e o desta quinta-feira foi um dos mais importantes guitarristas da história do Heavy Metal: Jeff Hanneman, autor de riffs e solos clássicos do Slayer, a banda de thrash metal que conseguiu ser grande sem ceder ao apelo comercial.

Sim, pois se você não é muito conhecedor da história das bandas da Bay Area e acha que o Big Four é um show do Metallica e seus amigos, saiba que o Slayer foi uma das pilastras da música pesada. E aí sempre vai vir aquele seu amigo Feliciano por tabela para dizer, “O Slayer faz músicas satânicas, o som é muito pesado… blá blá blá”. Mas ele gosta de Metallica, que aceitou fazer o papel de bom moço para vender mais e mal sabe que Metallica, Megadeth, Anthrax e Slayer beberam da mesma fonte, surgiram praticamente na mesma época e com os mesmos princípios, embora cada um tenha escolhido a sua temática.

Mas voltando a Jeff Hanneman, a repercussão da morte dele (aos 49 anos por insuficiência hepática) entre os músicos de diversos segmentos diz muito sobre a sua importância para a música. Ele deixou a música mais veloz, foi ao extremo e acabou tendo sua carreira interrompida há dois anos devido a uma simples picada de aranha que causou necrose parte de seu braço (veja no final do post uma foto de seu último show com o Slayer), e quase o fez ter o braço amputado, além de colocá-lo em risco de morte. Ao lado de um tratamento pesado, já pipocam por aí comentários de que ele seguia bebendo como nos bons tempos e se isso realmente ocorreu, está aí uma bomba: medicamentos + bebidas.

Para mim o lado mais legal do Slayer nunca foram os vocais ou o baixo do Tom Araya ou a imagem arrogante do guitarrista e dono da banda Kerry King, mas sim as construções de guitarra de Jeff Hanneman aliada à bateria precisa de Dave Lombardo, que recentemente também rompeu com a banda aparentemente por desentendimento financeiro com King. Ou seja, o meu lado preferido do Slayer já era. Maldita aranha!

O Sul do Paraíso conta com mais um grande guitarrista para fazer parte da sua grande orquestra do Heavy Metal. Descanse em paz, Jeff Hanneman!

P.S.: Este texto foi inspirado e escrito ao som de Reign in Blood e South of Heaven, meus dois álbuns favoritos do Slayer.

jeff2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.