Corra que o Michel Teló vem aí!

Não é muito comum repetir tema por aqui, mas terminou 2011, começou 2012 e minhas timelines nas redes sociais vão acumulando coisas sobre o sucesso de “Ai se eu te pego” no mundo. Alguns aproveitam para exaltar e mostrar que a música que curtem está bombando no mundo todo e outros fazem a caveira de Michel Teló.

Para começo de conversa, quem deve estar se rindo é o próprio Michel Teló, que pegou uma música de um grupo de forró, regravou e poderia estar em vias de construir uma piscina do Tio Patinhas (lembra?) com o que vai acumulando de moedinhas douradas na conta.

A renomada revista Época, que eu gosto, botou o cara na capa dizendo que “o cantor paranaense traduz os valores da cultura popular para os brasileiros de todas as classes”. Menos, menos. Acabaram endeusando o cidadão ao tentar explicar o fenômeno. Aí vêm os cavaleiros do apocalipse querendo discutir se a música é boa ou não, aquelas discussões de boteco que chutam o saco na internet.

Lembro que quando fiz o post anterior brincando com o fato de a música não sair mais da cabeça sem que eu pouco soubesse de quem se tratava, parecia apenas uma ondinha do verão brasileiro daquelas várias que surgem e somem. Não duvido que isso aconteça, mas o status que o cara alcançou foi monstruoso e digno de nota.

Costumo colocar aqui aquelas versões toscas que músicos brasileiros e pseudo-músicos brasileiros fazem em português dos sucessos do exterior, mas no caso de Michel Teló está acontecendo ao contrário e vi uma chamada do site do Estadão dizendo que ele já está tocando nas emissoras europeias de rádio mais do que Adele e Coldplay.

Eis que agora vem a versão “If I catch you” para tentar pegar o público dos Estados Unidos também.

Como se não bastasse, ainda tem uma versão em polonês chamada “Aj Chce Cie zlapac” de um tal de Drossel Slodka.

Ok, você acha que a repetitiva música irrita? Então você precisa conhecer a versão em espanhol “Ay si te agarro”, de um tal de Hernan Nicolas.

Por terras tupiniquins ainda teve quem tentasse embarcar no sucesso da música. Além de covers como um do Parangolé, o “Ai se eu te pego” ganhou uma resposta da sertaneja Kenyo e Gaby, intitulada “Você não me pega”

Não, eu não sou fã do Michel Teló. Também acho que não se trata de nenhum gênio. Sucesso no exterior o Brasil já teve com outras músicas, inclusive o Cansei de Ser Sexy, que acho bem chato, teve seu momento de Glória, da mesma forma que as bandas brasileiras de Rock pesado vendem mais na Europa e no Japão do que por aqui.

A música é bem batida, tem várias repetições e a classificação como “sertanejo” me soa como piada, pois mistura vários ritmos. Não dá para chamar de Sertanejo uma música com batida de Reggae. Mas o sujeito tem seus méritos ao vender, e bem, o seu peixe lá na gringa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.