Bom humor e inteligência. Precisa de mais para ouvir o ‘joker’ Edguy?

Tobias Sammet não é um cara sério, nunca foi. E é exatamente com o bom humor e as fanfarronices do vocalista e compositor alemão que o Edguy segue vivo como uma banda que tem origem no Heavy Metal Melódico.

Muitos críticos do músico e de sua banda principal – ele ainda tem o projeto paralelo Avantasia – argumentam que o Edguy faz hoje um estilo mais puxado para o Hard Rock do que para o Heavy Metal Melódico. Ora, não é o Metal Melódico que já deu no saco? Pois o Edguy inventa e segue como uma das pouquíssimas bandas do gênero a fazer isso e se dar bem.

Como isso aqui se trata de uma lembrança dos bons discos de 2011, o álbum Age of the Joker não poderia ficar de fora. Em meus quesitos particulares avaliados, o álbum da banda alemã pontua bem em todos. É direto, é engraçado, é pegajoso, é bem produzido e tem uma boa dosagem de peso quando necessário.

A abertura com a faixa “Robin Hood” é precisa. A música ainda foi escolhida também para o primeiro videoclipe de Age of the Joker, que ficou bastante engraçado e irônico. A sequência com “Nobody’s Hero” mantém a pegada com aquele refrão pegajoso.

É a partir daí que surge o principal motivo para críticas, já que o Hard Rock começa a ser predominante, novas sonoridades são testadas, há aquele espaço para as baladas e então começo a questionar o motivo de não serem músicas radiofônicas por aqui, já que o estilo casa bem com outras que rolam vez ou outra em FMs de Rock.

Nos charts da Alemanha, Age of the Joker atingiu o posto de terceiro álbum mais vendido, algo que nenhum outro álbum da banda havia chegado perto. Vale lembrar que os toques de Hard Rock já vieram no álbum anterior, Trinnitus Sanctus, lançado em 2008, mas o alcance havia sido menor.

Só não gostei de uma coisa no álbum. A forma como ele termina. Pois a sequência com “Behind the Gates to Midnight World” e a bonjoviana “Every Night Without You” chega a dar um pouco de sono depois de um disco que começou tão aceso. Mas para o público mais “romântico”, a última música pode cair bem. Aí vai de gosto mesmo.

Não deixe de conferir o ótimo vídeo de “Robin Hood” abaixo, em uma das melhores paródias já feitas pelo Edguy (e olha que eles gostam disso!). Claro que as coelhinhas do clipe de “Superheroes” ainda chamam mais a minha atenção. Questão de gosto!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.