Rock é um detalhe secundário no Rock In Rio

O nome tem Rock. A cidade é do Rock. Na emissora de TV que transmite, só se fala dos esteriótipos e curiosidades do Rock. Mas se encararmos a realidade do programa de cada edição do Rock In Rio, fica fácil perceber que se trata de um festival de entretenimento e música, não de Rock.

O Rock In Rio começa nesta sexta-feira a sua quarta edição brasileira depois de ter deixado nos últimos anos o Rio de Janeiro em uma grande ironia. Não era Rock e nem era no Rio, mas em Lisboa e Madri.

A verdade é que o evento idealizado pelo empresário Roberto Medina tem desde 1985 a responsabilidade de ter trazido shows importantes da música mundial ao país.

O fã que hoje se rebela contra os shows de Ivete Sangalo e Claudia Leitte deve lembrar que em 1985 o evento levou ao palco Elba Ramalho. Erasmo Carlos abriu o show do Iron Maiden, recebeu vaias e a emissora de TV criou o termo “metaleiros” em alusão pejorativa ao público do heavy metal. E assim como o “porco” dos corintianos contra os palmeirenses, a brincadeira pegou e muita gente adotou o termo.

Em 1991 foi a vez de New Kids On The Block, Run DMC e A-Ha darem as caras. Aí quando colocaram o Lobão com a bateria da Mangueira no dia do Metal, pronto. O cara foi vaiado e Pedro Bial fez uma matéria dizendo que os “metaleiros” eram violentos, obscuros, macabros e blablablá… Com a frase “quanto pior, melhor”.

Em 2001 teve a inesquecível chuva de garrafas e copos plásticos em Carlinhos Brown horas antes de o Guns N’ Roses se apresentar. Mas a curiosidade da edição realizada há dez anos é que foi criado o “dia Pop”, com Sandy e Júnior, Britney Spears e o grupo N’Sync.

O que mudou de dez anos para cá é que se antes tinha um dia pop e vários dias de Rock sem Rock, agora criaram o “dia do Rock” no festival que tem Rock no nome!

Para se ter uma ideia, no dia em que o evento terá o heavy metal como o principal estilo musical, as bandas brasileiras Angra, Korzus e Sepultura, expoentes do gênero no exterior, estarão no palco Sunseth, que é secundário, para dar lugar no Palco Mundo ao Glória, que tem suas raízes fincadas no Emocore.

Também ficará fora do palco principal a cantora Joss Stone, em um dia em que as atrações são Ke$ha, Janelle Monáe, Jamiroquai, Stevie Wonder e um concerto sinfônico de homenagem ao Legião Urbana.

Recentemente foi lançado um livro que trata o Rock In Rio como maior festival de música do mundo. E provavelmente ele está entre os maiores de MÚSICA. Pois em termos de Rock há muitos festivais bons na Europa e nos Estados Unidos. Caso seu interesse seja apenas por “Rock”, o evento não é para você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.